07.05 Carta em defesa da Educação e das Universidades Públicas

Carta em defesa da Educação e das Universidades Públicas

A Federação Brasileira de Psicanálise repudia veementemente o corte nos orçamentos de universidades e institutos federais pelo Ministério da Educação.

Concordamos que devemos investir na educação básica, mas não em detrimento das universidades que promovem pesquisas importantes para a ciência e tecnologia, além do atendimento da população mais carente. 

A educação não é para privilegiados, é um direito universal. Não dar oportunidade a todos é uma negligência   inaceitável com as pessoas menos favorecidas.

Priorizar os investimentos nas áreas de educação e saúde deve ser um dos pilares de qualquer programa de governo que queira contribuir para o crescimento do nosso país. 

Ainda que tenhamos que considerar a necessidade de melhor controle da administração de verbas públicas destinadas ao setor, jamais concordamos com qualquer ação no sentido de inviabilizar o funcionamento e o crescimento das universidades que têm o reconhecimento da população e da comunidade científica, inclusive internacionalmente.

Temos visto pelo país afora manifestações dos estudantes em defesa da educação. Esta é a causa maior que devemos abraçar: ouvir nossos estudantes que clamam por seus direitos.

Federação Brasileira de Psicanálise