20.03 Pandemia do coronavírus: comunicado enviado aos membros Febrapsi

Prezados colegas,
 
Estamos enfrentando uma emergência mundial de saúde pública que atinge a todos nós e nossas vidas, com consequências imensuráveis. A FEBRAPSI, preocupada com as repercussões físicas e mentais da pandemia do COVID-19 entre seus membros, candidatos, analisandos, comunidade psicanalítica, familiares e amigos e, do mesmo modo, com as ressonâncias dessa crise na população, na vida social e econômica do país, vem se unir a vocês para estimulá-los à troca de ideias e experiências que podem ajudar a todos nesse cenário atual.

Muitos de nós já vêm compartilhando ideias sobre como lidar com esta situação que desafia nossa prática analítica, a exemplo do que ocorre no Observatório Psicanalítico, em pequenos grupos e nas instituições às quais somos filiados. A IPA produziu uma Listserv (acesse aqui) para oferecer aos membros um espaço de diálogo e trocas de experiências sobre os novos desafios que nos estão sendo impostos no dia a dia.

Estamos em momento de recolhimento, de afastamento físico e de parada compulsória, vivendo situações duras, inusitadas e difíceis. Por outro lado, as exigências de um momento como este valem pelas reflexões que delas resultam a partir do intenso trabalho psíquico na busca por alternativas que diminuam os danos que, sem dúvida, as situações disruptivas nos causam. Pois não é disso que se trata, de um corpo estranho com a capacidade de romper e alterar radicalmente nossas vidas? Entretanto, não estamos sós na dor do momento e muito menos nas tentativas de criar caminhos que nos conduzam com menos traumas por esta passagem.

As tecnologias digitais podem levar o sujeito ao isolamento, à irrealidade e às fantasias narcísicas de domínio das redes sociais em oposição ao enfrentamento à realidade. Contudo, podem criar elos e alternativas importantes na promoção de diálogos que nos aproximem e nos auxiliem no manejo diário das experiências extremas a que temos assistido, estarrecidos, e agora muito perto de nós.

Temos ferramentas facilitadoras de contato para buscarmos meios de continuar fazendo nosso trabalho e exercendo nossa responsabilidade social. A IPA disponibilizou em seu site recomendações aos membros a respeito do uso de videoconferência em nossa prática analítica (acesse aqui). Estamos pensando em formas de aglutinar experiências para que estas cheguem a todos os membros e também gostaríamos de receber sugestões de vocês.

Estamos disponíveis para conversar e pensar, conjuntamente, sobre nossa prática em tempos de crise, lembrando que Freud privilegiou, em situação de guerra, colocar-se à disposição do analisando. A Comissão de Infância e Adolescência da FEBRAPSI também está atenta às alternativas para seguirmos cuidando das crianças e de seus pais, fora do setting tradicional. Sobre esta questão, em breve serão lançadas algumas ideias para a continuidade da escuta de crianças, adolescentes e seus pais.

Manteremos nossos projetos como forma de alimento à vida e na esperança de que em breve possamos retomar a liberdade de ir e vir.
 
Cordial abraço,
 
Diretoria FEBRAPSI